segunda-feira, 4 de abril de 2011

[Resenha] Ritos de Primavera - Diana Peterfreund


Série Sociedade Secreta
Volume 3 - Ritos de Primavera
Diana Peterfreund
Editora: Galera
Gênero: Y. A
Número de páginas: 429 (no site da Galera está 248, mas não é... Confia em mim)
"Amy está louca para usar os contatos conseguidos na Rosa & Túmulo para garantir seu lugar na elite do país! Afinal, esse foi o combinado, certo? Ela está pronta para conseguir uma vaga de emprego e/ou uma vaga na pós-graduação, mas de repente surge algo que irá tirar essas preocupações de sua mente... Uma invasão ao mausoléu de uma sociedade rival acaba deflagrando uma campanha de ataques à Amy, e agora ela mal pode sair de casa sem levar um banho de água gelada ou sofrer uma invasão de grilos em seu quarto... Férias nunca foram mais bem-vindas!Mas o que ela não sabe é que os problemas a seguirão, mesmo na ilha paradisíaca de Cavador Key, exclusiva da Rosa & Túmulo! Um acidente muito suspeito no barco que a leva até a ilha coloca a vida da nossa Coveira em risco, e invasores misteriosos destroem a cabana das cavaleiras, inclusive as bolsas e roupas de marca da patrícia Clarissa! Somente um cavaleiro também está achando que tudo isso é coincidência demais... Será que Amy vai conseguir escapar dessas férias viva — e sem se apaixonar?"
Pois bem, eu estava ansiosíssima para a continuação da série, que eu confesso, é a minha preferida. Eu já gostei mais de Y.A 's mas essa série é minha perdição. De longe a minha preferida do gênero.
Eu comprei o livro em BH no início do mês passado e demorei pra decidir que iria enfim começar a ler. E numa madrugada eu disse: “vou ler um pouco e dormir”. Fui dormir 8 horas depois com as quase 430 páginas lidas.
O série fala sobre a vida acadêmica de Amy Haskel e também de sua participação na principal sociedade secreta do país, a Rosa e Túmulo e neste volume em específico ela está no final da faculdade de letras e ainda não sabe o que fará após, se vai trabalhar ou estudar mais (no EUA faculdade é uma coisa muito louca pro meu gosto, já desisti de entender).
A narração é simples e divertida. Diana acertou a mão na criação da personagem Amy. Ela é aquela garota que você vai se identificar, principalmente por ser é super desastrada e por tudo “só acontecer com ela”. Nesse volume eu gosto cada vez mais de personagens como o Jamie (Poe) e Malcolm. George meio que desapareceu, mas a história na verdade não perdeu muito com ele. Algumas coisas são meio óbvias ao longo da história, mas os comentários de Amy valem a pena.
A trama tem dois acontecimentos marcantes então é como se pudéssemos dividi-lo em duas partes... Mas nada fica desconexo. Em alguns momentos você fala “Ah não! De novo Amy Haskel?”, mas o final consegue agradar (bem, me agradou).
Livro super recomendado pra descansar e rir um bocado. Aliás, todos os três livros são bons. Estou ansiosa para o 4º e último livro da série, Tap&Gown.
ps: A cor pêssego da capa e do lado do livro, é simplismente maravilhosa.
Avaliação

Capa:
Acabamento do livro:
História:
Andamento:
Desfecho:

Avaliação Geral

1º Volume - Rosa & Túmulo
2º Volume - Sob a Rosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário