terça-feira, 3 de maio de 2011

[Resenha] Ela só pensa em dinheiro - Cherry Cheva


Ela só pensa em dinheiro
Cherry Cheva
Editora: Galera
Gênero: Y.A
Páginas: 287
“Maya sempre foi a boa menina, e Camden, o garoto popular e bonito com nada além de diversão na cabeça. Ela nunca imaginou que um dia eles fossem, tipo, ter algo em comum. Mas quando comete o primeiro e grande deslize de sua vida, Maya descobre que Camden pode, sim, ter mais alguma coisa na cabeça: um plano elaborado, diabólico e genial que a fará mentir, enganar, trapacear e... hum, ir às compras! E se ela fizer tudo direitinho, pode até acabar conquistando o bad boy.”
A história conta sobre Maya, uma menina muito inteligente e prestativa, que ajuda os pais a cuidar do restaurante tailandês da família. Entretanto, quando seus pais, ao fazerem uma viagem, confiam em sua responsabilidade e em seu seu gerenciamento, Maya põe tudo a perder ao negligenciar uma de suas tarefas e acaba por ganhar uma multa altíssima. Resultado? Ela precisa se aliar à Camden em uma tentativa desesperada de pagar a multa antes que seus pais descubram o que houve.
Lembro-me que quando comprei esse livro, eu estava em uma viagem ao Rio de Janeiro, e troquei minhas horas de sono no carro para descobrir como que Maya faria para resolver a burrada em que tinha se metido. E tenho que admitir que, embora eu tenha torcido muuuito o nariz para o clichê garota-inteligênte-com-garoto-popular, as horas de sono perdida valeram à pena. A forma como Cherry escreve o livro é muito simples de se ler, o que torna a sua leitura muito agradável. Além do mais, suas tiradas são divertidas demais para que você pare de ler. Admito que muitas vezes desejei continuar lendo só para ler as conversas entre Maya e Camdan.
Sobre a história em si, infelizmente tenho que dizer que o seu desenrolar é extremamente óbvio. Desde o primeiro capítulo já da para se prever muitas coisas sobre o andamento do livro, o que inclui, principalmente, o relacionamento de Maya e Camdan. É a típica história da garota inteligente demais que se apaixona pelo garoto popular demais (ou vice e versa). Porém, não posso negar o envolvimento do livro. A autora escreve de uma forma contagiante que te faz querer lê-lo, mesmo já sabendo como ele vai terminar.
Outro ponto ruim é que eu não desenvolvi afeto por nenhum personagem. Não sei dizer se foi por algum motivo em especial, mas nenhum deles me causou impacto. Por mais que as tiradas de Maya sejam divertidíssimas, ela acabou se tornando muito obcecada (eu sei que isso estava claro pelo título do livro, mas ainda assim não me impede de não gostar totalmente dela.) e Camdan... Bem, eu não acho que garotos como ele podem mudar do dia pra noite porque se apaixonaram por garotas como ela. Além do mais, ele é exatamente o estereótipo daquele moleque popular e idiota que eu tanto desgosto.

Avaliação:

Capa:
Acabamento do livro:
História:
Andamento:
Desfecho:

Avaliação Geral:


Um comentário: