sexta-feira, 21 de outubro de 2011

[Especial] Entrevista com uma Editora de livros

Olá leitores! Então, eu estou de volta e dessa vez trouxe pra vocês uma matéria especial!
Nós tivemos o prazer de fazer algumas perguntar pra Giu Alonso, uma das editoras da Editora Rocco. Ela é responsável pela compra de títulos internacionais e já trabalhou na Galera Record.
Na entrevista ela falou um pouco sobre a formação, a entrada no mercado de trabalho de editor e de como é a experiência de trabalhar rodeada de livros. Afinal, qual apaixonado por livros nunca pensou em trabalhar numa Editora, não é mesmo?
Espero que gostem da entrevista e eu gostaria de agradecer de coração à Giu, que foi um doce de pessoa e super atenciosa conosco. Vocês podem conferir a entrevista na integra abaixo:
Oi, pessoal do Into Wonderland! Bom, meu nome é Giuliana Alonso, também conhecida como Giu! Eu tenho 24 anos, sou leonina e moro no Rio de Janeiro. Adoro ler de tudo, mas principalmente ficção científica, aventura, romance, quadrinhos... Melhor parar se não vou continuar adicionando gêneros para sempre!
  1. Como é o curso de produção editorial e porque você o escolheu?
O curso de Produção Editorial é uma habilitação dentro do curso de Comunicação Social da UFRJ. O curso de comunicação tem quatro anos de duração, sendo os dois primeiros dedicados a matérias de interesse geral para a área e os dois últimos para matérias específicas de cada habilitação. O curso de PE da UFRJ é bastante completo e muito voltado ao mercado de trabalho e à prática editorial. Apesar de o foco maior serem os livros, é claro, também existem matérias sobre webdesign, produção gráfica, e-books...
Eu descobri o curso por acaso. Sabe aquela história de “o primo de um amigo meu...”? Então. Quando eu tinha 15 anos, uma amiga minha veio me contar que a prima dela tinha uma amiga que fazia faculdade de um negócio muito maneiro, tudo a ver comigo que sempre adorei ler. (Eu levava os livros do Harry Potter para o colégio e lia durante a aula, por debaixo da mesa! Mas não façam isso, crianças! Prestem atenção! Hehe.) Comecei a pesquisar o assunto e descobri essas informações sobre Produção Editorial, e decidi seguir por esse caminho — hoje não consigo me ver fazendo outra coisa!
  1. Você é uma editora, como é o seu trabalho?
Isso, é claro, varia muito de empresa para empresa e de cargo para cargo. No geral, o editor é aquele responsável por coordenar a produção do livro, do início ao fim, com a ajuda de vários outros departamentos da editora e de inúmeros colaboradores externos que são muito amor! O editor será responsável por decidir qual o tradutor mais indicado para aquela obra (alguns adoram fantasia, outras só querem chick-lit, e terceiros não agüentam mais vampiros!), assim como os preparadores de texto (ou copidesques, ou revisores de tradução), que são os profissionais responsável por, 1) verificar se a tradução foi fiel ao original; 2) verificar se não houve nenhum salto, isto é, se o tradutor não “comeu” nenhuma linha, parágrafo, capítulo... (já aconteceu!); 3) padronizar os termos do livro (como palavras inventadas ou grafias de nomes); e 4) adequar o texto ao manual de estilo da editora (Sr. ou sr.? Aspas ou travessão? Artigo na frente do nome ou não?). O editor também se preocupa com prazos, resolve problemas, determina o título, escolhe se a capa será adaptada do original ou se um dos nossos maravilhosos designers brasileiros faria uma criação especial... Esses trabalhos são feitos por colaboradores externos, mas sempre são verificados pelo editor antes que o livro siga para a fase seguinte. Cada livro passa por pelo menos cinco leituras antes de estar “pronto” — por isso que às vezes eles demoram, galera, a gente não tortura os leitores de propósito.
  1. Como foi pra conseguir realmente virar uma editora? Qual seu conselho pra quem quer seguir a carreira?
As turmas de PE são em geral bem pequenas (por volta de 10 alunos — PE é o primo pobre dos cursos de Comunicação!), então normalmente surgem inúmeras oportunidades de estágio na área enquanto você ainda está na faculdade. Eu fui contratada para estagiar na Editora Record, na editoria de literatura estrangeira (na época não existia a Galera, então parte dos juvenis entrava nessa também!), na primeira entrevista de estágio que fiz! Trabalhei como estagiária durante 7 meses e então fui convidada a me tornar a primeira (e única!) assistente editorial do então bebê Galera Record. Foi uma oportunidade maravilhosa e agradeço todos os dias a Ana Paula Costa e a Ana Lima por me chamarem!
O meu conselho para quem quer fazer isso é, em primeiro lugar, sempre, ler muito! E sem preconceitos. Ler de tudo um pouco, experimentar, sair da zona de conforto que a gente costuma criar por gostar de um tipo específico de livro. Saber lidar bem com a nossa língua é fundamental — não só saber escrever certo, mas também saber transmitir idéias da melhor forma possível. Saber outras línguas também é muito importante... E ficar de olho no que acontece no mundo é fundamental.
  1. Como é trabalhar na Rocco, como foi trabalhar na GR? Como é trabalhar com livros para o público jovem?
Eu ainda estou começando na Rocco, então sou suspeita para falar! Estou adorando meu novo emprego pois estou tendo a oportunidade de lidar com a parte de avaliação e contratação de títulos estrangeiros, que é uma área maravilhosa, superinstigante e que sempre me interessou muito. A Galera Record foi tudo para mim, e só tenho a agradecer pela oportunidade — de aprender, de trabalhar, de ralar (muito!), de dar risada, de conhecer leitores lindos e maravilhosos como vocês... Eu ADORO as minhas “meninas da Galera”! (E os meninos também!)
  1. Você tem outras experiências profissionais nesse meio, quais?
Além de trabalhar na Record e na Rocco, eu também faço trabalhos freelancer para outras editoras, de revisão e copidesque, principalmente. É tão legal abrir um livro e ver meu nominho ali na página 4! (Aposto que vocês nunca pararam pra olhar a página 4, aquela cheia de informações “inúteis”. Todo mundo só quer começar a ler o livro LOGO! Mas é ali que normalmente entra o crédito da equipe que trabalhou naquele título!)
  1. Você sabe do aumento na distribuição dos e-books, qual a sua opinião sobre eles?
Os e-books estão aí para ficar, não adianta espernear e bater o pé. Na minha opinião, alguns mercados serão afetados de forma mais drástica por eles primeiro, como o de livros didáticos e teóricos. Mas o importante é que não, os e-books não vão acabar com os livros impressos assim como a TV não acabou com o cinema que não acabou com o teatro, como o mp3 não acabou com o CD que não acabou com o vinil... A impressão que tenho — principalmente no mercado dos juvenis — é que o pessoal está mais do que disposto a comprar as duas versões: digital e impressa.
  1. E sobre o mercado literário brasileiro?
De uns anos para cá houve um boom de autores nacionais juvenis que há muito tempo não se via. Durante anos ficou-se meio focado demais na literatura infantil, como se a pessoas devesse pular direto de A bolsa amarela (s2) para Machado de Assis. Thank Godric isso acabou! E agora temos cada vez mais autores maravilhosos escrevendo para jovens, e o mais importante: cada vez mais pessoas aceitando essa literatura como válida, linda e deliciosa.
  1. Esse ano tem a Bienal no Rio, o que você espera dela?
A Bienal é um evento pelo qual espero ansiosamente desde que sou pecurrucha, e depois que comecei a trabalhar com isso, a sensação só aumentou. Vários autores maravilhosos vêm ao Rio (Anne Rice! OMG!) e vai ser a primeira vez que farei “negócios” na Bienal (além do negócio de comprar livros loucamente e gastar todo o meu dinheiro em algumas horinhas)... Estou tão animada!

Espero que vocês gostem! Os leitores de YA são OS. MELHORES. Beijosssssssssss

(observação: a entrevista foi feita antes da Bienal)

4 comentários:

  1. AHAZOU! E adorei o "PE é o primo pobre dos cursos de comunicação" - EH MTO ISSO!!! hahaha

    ResponderExcluir
  2. "(Eu levava os livros do Harry Potter para o colégio e lia durante a aula, por debaixo da mesa! Mas não façam isso, crianças! Prestem atenção! Hehe.)"
    Acabou de descrever meus ultimos 5 anos no colégio xD

    ResponderExcluir
  3. Nossa ameiiiiiiiii a entrevista, eu também quero trabalhar nisso, ai , ai seria totalmente perfeito....que emprego dos sonhos....que máximo.....Flora parabéns pela matéria, ficou fantástica e estou até sem palavras, porque realmente o que um leitor mais deseja é trabalhar no meio dos livros e com eles....sabe que eu toparia até trabalhar em uma livraria....\o/...um dia terei uma, pois melhor que fazer livros, deve ser trabalhar vendendo e indicando eles.....\o/....Beijokas elis!!!


    A Magia Real

    ResponderExcluir
  4. Adorei a entrevista!

    A Giu respondeu todas as dúvidas que eu tinha a respeito desse curso.

    Trabalhar nessa área desse ser incrível.

    Bjo

    ResponderExcluir