quinta-feira, 6 de outubro de 2011

[Coluna] A Palavra da Lagarta #4: Trilogia ou Série?


Eu sei bem que tem livros que são bons, mas são tão bons, que a gente deseja que eles nunca acabem. Eu mesma já passei por várias fases assim, como quando li “Harry Potter”, ou quando li “A mediadora” (e olha que os dois por si só já são bem grandinhos!). Eu sei bem como é ter uma paixão literária tão forte que você olha todos os dias o site das respectivas autoras, apenas esperando pelo anúncio do próximo livro. Entretanto, vamos combinar, tem horas que essas séries intermináveis enchem o saco. Quero dizer, um é bom, dois é ótimo, três é o suficiente e quatro já é demais.

Quando eu começo a ler uma série, gosto de me dedicar integralmente a ela. Normalmente me obrigo a ler bem devagarzinho, curtindo as páginas; degustando cada pedacinho, cada detalhe que a obra tem a me oferecer. Isso é o suficiente para que eu me satisfaça com a história. É claro que uma continuação sempre é bem vinda, mas quando essa continuação se torna duas, três, quatro, a história se torna repetitiva, apelativa e cansativa. Conforme você acompanha os lançamentos da série, outros livros interessantes vão aparecendo, e muitas vezes você acaba abandonando-a em prol disso. Eu mesma estou com “Gossip Girl”, “O diário da princesa” e “Diários do Vampiro” parados porque no meio do caminho acabei preferindo comprar outros livros, ou simplesmente porque a história se tornou forçada demais, como se o autor se obrigasse a escrever as continuações. Não me crucifiquem, tem livros que realmente merecem a série. Acho que Harry Potter não seria tão bom se tivesse parado no terceiro livro, mas existem limitações para tanto. A série “Mortal” da Nora Roberts tem 33 livros... TRINTA E TRÊS LIVROS! Isso é coisa pra caramba! Como uma série consegue se estender tanto? Não estou criticando essa série em si, até porque eu a acompanho, mas têm momentos que se torna realmente desgastante comprar tantos livros da mesma história!
Sabe, muitas vezes – aliás, como é o caso da Nora Roberts –, a razão da continuidade da série, é por esta ser o carro forte da carreira do escritor, por ter sido o motivo de seu sucesso e tudo o mais, mas isso não é uma justificativa plausível, até porque, de que adianta continuar a série se tais continuações vão torná-la cansativa? Não sei, mas três parece um número razoável. Trilogias normalmente são perfeitas no quesito continuidade e qualidade da série. É o suficiente para iniciar, desenvolver e concluir a história. Mesmo que o livro tenha centenas e mais centenas de páginas, uma história completa e bem desenvolvida é melhor do que uma forçada e fragmentada. No final das contas, o escritor nem sabe mais o que escreveu no primeiro e que precisa fazer sentido no último, vira uma bagunça!

4 comentários:

  1. Tenho de concordar. Mais de 3 livros normalmente é desnecessário. Porem existem as exceções, na qual o autor consegue criar uma obra prima de tamanha magnitude que consegue ultrapassar esse limite de 3 livros, sem se tornar maçante, e pra mim esses são os melhores livros. Não gosto de final de livro, fico triste de verdade e sinto falta dos personagens que me acompanharam por tantas horas, que me fizeram rir e chorar. Que me levaram para conhecer seu mundo fantástico. Por isso, minhas séries favoritas tem normalmente são grandes, fico muito apegado aos personagens, mas por esse motivo odeio quando um autor tenta estender um livro alem do necessário, bons personagens merecem um final digno, e não um medíocre por ambição do autor.

    ResponderExcluir
  2. Também acho! E quando fazem um filme? Eu li desesperada a trilogia Fronteiras do Universo, do Philip... A releitura do filme a Bússola de Ouro me deixou com raiva, mas eu chorei de emoção quando vi meus personagens favoritos em ação! Comi vários McLanche Felizes para colecionar os bonequinhos! Mas cadê a sequência de filmes dos outros dois livros?

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto de séries relativamente longas quando o autor já tudo tudo planejado e a história é uma coisa sólida.

    Mas eu realmente detesto quando a intenção é fazer, por exemplo, uma trilogia e, "devido ao sucesso", o autor fica estendendo a série por livros e livros sem fim. Vira tudo uma encheção de linguiça, o enredo perde o sentido e você cansa da série. Tem séries que, sinceramente, podiam parar no primeiro livro já.

    Adorei o post! :)
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro acompanhar séries, concordo com o que disse no psot, mas acredit que quando o autor consegue prolongar o livro não tornando a leitura chata e cansativa de forma que não perca a essência dos primeiros livros...

    Fala sério, 33 LIVROS?? Como ela consegui, Meu Deus? É livro demaaais...

    Enfim, adorei o post ;D

    Bj;*
    Naty - Jsut Books !

    ResponderExcluir