domingo, 1 de janeiro de 2012

[Resenha] Em Chamas - Suzanne Collins (Jogos Vorazes #2)


Em Chamas
Suzanne Collins
Editora: Rocco
Gênero: Ficção
Páginas: 413

“Depois da improvável e inusitada vitória de Katniss Everdeen e Peeta Mellark nos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações nos distritos dão sinais de que uma revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos – incluindo o próprio Peeta – acreditarem que são um casal apaixonado.A confusão na cabeça de Katniss não é menor do que a das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescentes vitoriosos – transformados em verdadeiros ídolos nacionais – podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle, mesmo que isso signifique forçá-los a lutar novamente.”
[Este é o segundo volume da série, portanto, pode conter alguns spoilers sobre o primeiro. Para ler Jogos Vorazes, clique aqui.]

Eu li o volume um da trilogia já faz um tempo, mas – por motivos financeiros fortíssimos – só pude comprar a continuação nesse final de ano. Sinceramente, não sei como me segurei tão bem, já que Jogos Vorazes foi para mim, sem sombra de duvida, a melhor leitura do ano. Quase surtei esperando a continuação e tive que esperar dolorosos meses antes de finalmente comprá-la. Porém, quando finalmente a tive em mãos, não durou dois dias.

O segundo livro da trilogia dos Jogos Vorazes já começa em um clima bem tenso com a ainda tão opressora Capital.  Os dias que antecedem os Jogos são pesados e conforme Katniss e Peeta avançam em seu tour dos vitoriosos pelos 12 Distritos, eles percebem que as coisas estão um pouco pior do que o imaginado. Sutilmente, um clima de levante e rebeliões se instala em Panem, muito embora a Capital abafe tais ocorrências fazendo o uso da força bruta. Desta forma, diversas mudanças começam a ocorrer em prol de alterar o quadro de revoltas, principalmente no Distrito teoricamente responsável pelas idéias: o Distrito 12. A cerca usada por Katniss e Gale volta a ser ligada, novos Pacificadores são instalados na cidade, as áreas ilegais e que até então tinham sobrevivido aos olhos da Capital são destruídas e uma nova nuvem de medo se instala entre os habitantes. As punições estão mais rígidas, a sala da casa de Katniss esta cada dia mais cheia de enfermos para que sua mãe cuide e, para completar o quadro de horrores, no Massacre Quaternário – um evento que ocorre a cada 25 anos em que os Jogos são acrescidos de alguma desgraça, como, por exemplo, dobrar o número de tributos. – os Jogos Vorazes serão feitos por dois dos vitoriosos de cada Distrito. Em outras palavras, Katniss e Peeta ou Haymitch voltarão à arena.

Mantendo a característica do primeiro livro, Em Chamas começa em um clima muito tenso e, durante toda a narrativa, manteve meu coração batendo acelerado em temor ao que aconteceria a seguir. Juro que cheguei a arrepiar em vários momentos do livro. Aqui, o jogo político acontece com muito mais cena do que no primeiro e o resultado disso é um mundo de terror em face à autoridade violenta de uma Capital opressora. As pessoas temem, mas ao mesmo tempo estão inconformadas e receberam dos dois vitoriosos que desafiaram a Capital o combustível necessário para uma possível revolta. Aliás, quando finalmente caiu a ficha de que Katniss e Peeta voltariam à arena, quase surtei, pensando em como eles conseguiriam se livrar dessa vez. Presos nos Jogos enquanto o mundo resolve se levantar e bater de frente com a autoridade, Suzanne acaba por nos deixar apenas um ponto de vista, lançando assim um véu de curiosidade e temor no que estaria acontecendo do lado de fora.

Sobre os personagens, eu gostaria de dizer aqui que Peeta terminou de conquistar o meu coração. Ele é simplesmente perfeito. Se eu possuía alguma dúvida acerca de sua personalidade, essa dúvida desapareceu por completo diante de sua paixão incondicional e a sua forma de lidar com isso. Gale apareceu um pouco mais nesse livro, mas não foi o bastante para que eu pudesse gostar dele. Aliás, suas atitudes me fizeram ter certeza de que minha preferência ali é incontestavelmente Peeta.  Já Katniss, ela cresceu um pouco no que se diz respeito à coragem. Nesse volume ela esta mais inconformada com a Capital e pronta para fazer alguma coisa diante disso. Ela não aceita os Jogos como aceitou no ano passado, ela quer mudar e isso fez com que eu gostasse ainda mais dela. Outra pessoa que merece comentários é Cinna, que ganhou completamente o meu respeito nesse livro. Sua atitude ousada, principalmente por se tratar de uma pessoa que reside na Capital e tem uma vida “protegida”, quase me fez chorar, sério.

Eu devorei cada página do livro e nada nessa história me decepcionou. Do inicio ao fim a narrativa é feroz, nos prende e nos leva inteiramente a Panem, sentindo e sofrendo com os personagens. Não consegui parar enquanto não cheguei às últimas páginas e, mesmo assim, o final do livro deixa um gancho aterrador para o próximo. Se eu não tivesse ganhado “A Esperança” de natal, acho que estaria em pânico nesse momento. Em Chamas com toda a certeza entrou para a minha lista de livros favoritos.


Trechos:
"E esse ano eu terei de viajar de distrito em distrito para aparecer diante das multidões entusiasmada, que secretamente me odeiam, para olhar bem nos rostos dos familiares cujos filhos eu matei." 
"A vida no Distrito 12 não é de fato tão diferente da vida na Arena. Em determinado ponto, você precisa parar de correr, se virar e encarar quem quer que queira ver você morta."
"Eles, ou será que deveria dizer nós, somos a própria esperança encarnada onde não há nenhuma esperança."
"Vergonha não é uma palavra forte o suficiente para descrever o que estou sentindo agora."
"Meus joelhos cedem e ele me pega no colo. Quando o ácool domina a minha mente, ouço o vidro se despedaçar no chão. Isso parece apropriado, já que obviamente não consigo segurar mais nada na vida com firmeza."
"E eu adoro isso. Poder finalmente ser eu mesma."
"Foi uma ação imprudente e perigosa, e sem dúvida nenhuma, pagarei dez vezes por ela."
"- O que é? 
- Gostaria muito de poder congelar esse momento, bem aqui, nesse instante, e viver assim pra sempre. - diz ele."
"Só consigo formar um único pensamento claro. Esse não é um lugar para uma garota em chamas."
"Grudo o ouvido em seu peito, no ponto onde sempre descanso a cabeça, onde sei que ouvirei a batida forte e constante de seu coração. Ao contrário, só há silêncio."


Ah, por falar nisso, em março desse ano sairá o filme do primeiro livro da Série. Confira o clipe!



Avaliação:
Capa: 
Acabamento do livro: 
História: 
Andamento: 
Desfecho: 

Avaliação Geral:


3 comentários:

  1. Ahhhh, AMO HG! Mas como você disse, os livros são bem carinhos mesmo :/ O meu coração também não parou de bater, hahaha, pura adrenalina! Apesar de AMAR o Peeta, o meu preferido é o Gale... Simmm, eu AMO o Gale. Para mim a Katniss tinha que ficar com os dois e pronto :X E, realmente, a Katniss tomou coragem nesse livro, rs. Adorei os quotes!

    Bjss,
    Anastácia - Heart Books

    ResponderExcluir
  2. Flávia!!
    Também ADOREI esse livro, particularmente gosto mais do terceiro, mas esse também é ótimo!!!
    A série não virou uma favorita, mas definitivamente é uma das melhores que li!
    Um beijo e ótimo 2012!!

    ResponderExcluir
  3. Apesar de eu querer quebrar a cara da Katniss em vários momentos eu amei muito mesmo esse livro!!! Ainda não li A Esperança, mas quero muuuuito!!!

    Passando pra dizer que tem meme pra vc lá no blog, beijos!!!

    http://kastmaker.blogspot.com/2012/01/memes-e-selinhos-7.html

    ResponderExcluir