sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

[Resenha] A Maldição do Titã - Rick Riordan (Percy Jackson e os Olimpianos #3)


A Maldição do Titã
Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Gênero: Fantasia, ficção.
Páginas: 336

“Um chamado de Grover deixa Percy a postos para mais uma missão: dois novos meios-sangues foram encontrados, e sua ascendência ainda é desconhecida. Como sempre, Percy sabe que precisará contar com o poder de seis aliados heróis, com sua leal espada Contracorrente... e com uma caroninha da mãe.
O que eles ainda não sabem, é que os jovens descobertos não são os únicos em perigo: Cronos, o Senhor dos Titãs, arquitetou um de seus planos mais traiçoeiros, e nossos heróis serão presa fácil. Um monstro ancestral foi despertado – um ser com poder suficiente para destruir o Olimpo -, e Ártemis, a única deusa capaz de encontrá-lo, desapareceu. Percy e seus amigos têm apenas uma semana para resgatar a deusa seqüestrada e solucionar o mistério que ronda o monstro que ela caçava.”
[Atenção! Este é o terceiro livro da série, clique aqui para ler "O Ladrão de Raios" ou "O Mar de Monstros"]

Percy Jackson não consegue ter um ano normal em sua vida e, em A Maldição do Titã, isso não é diferente. A história começa com nossos heróis indo a um internato a pedido de Grover para resgatar um casal de irmãos meios-sangues. É claro que as coisas dão errado e Percy é obrigado a tomar uma série de decisões sozinho, o que acaba colocando-o em uma situação delicada diante de seus amigos. Porém, quando achavam que as coisas não podiam piorar, descobrem que Cronos está começando a agir. Há o despertar de um monstro que pode destruir o Olimpo. Eles, então, precisam novamente correr contra o tempo para salvar a única deusa capaz de ajudá-los a encontrar tal monstro... E para salvar o mundo, também.

Em minha opinião, A Maldição do Titã é o melhor dos cinco livros. Eu sou um pouco suspeita para falar, já que este é o livro que mais foca a minha deusa favorita, mas, ainda assim, tem algo de mágico nele que me faz adorá-lo. Sério. Na verdade, acho que posso dizer que este é o primeiro livro da série. É nele que a história, de fato, começa. É nele que percebemos o começo do cumprimento da profecia e é nele que lentamente nos é revelado os fragmentos do que virá a ser o grande clímax da série. Isso sem contar com a forma absolutamente instigante com que o último livro terminou, o que faz com que leiamos este com o coração aos pulos e uma adrenalina verdadeira correndo as veias desde as primeiras páginas.

Neste volume, o autor manteve o seu jeito descontraído de escrever. A narrativa é bem simples, até mesmo um pouco cômica em alguns pontos - não o suficiente para torná-la boba, mas o bastante para que ela seja leve e divertida. Diferentemente dos outros dois primeiros livros, este mantém um ar maior de seriedade, deixando de lado um pouco daquela narrativa brincalhona que me incomodou tanto no “O Mar de Monstros”. 

Uma das coisas que mais me encantou nesse livro, além do fato dele falar sobre Ártemis, foi que ele também trouxe personagens divertidíssimos para história.  Um deles é Nico di Ângelo, que, por algum motivo inexplicável, me cativou! Acho que talvez tenha sido por causa do seu jeito meio alheio e irritado. Ou talvez por causa das suas decisões, muitas delas, de fato, inesperada. E Rachel Elizabeth Dare, uma garota que é capaz de ver através da névoa que normalmente esconde o mundo dos deuses dos humanos. Ela é bem divertida e tem um jeito só seu de lidar com as coisas. Mas só vai aparecer na história efetivamente no próximo volume. 

A Maldição do Titã, como eu mencionei no começo da resenha, é um dos livros mais completos da série. Ele remete a vários mitos, talvez mais do que os outros livros tenham feito, trazendo todos sempre com exímia perfeição para o mundo moderno. E finalmente começa a revelar o mistério por detrás da história, os planos de Cronos e o desenrolar da profecia. Cada vez mais você vai se perguntando quem será responsável pela destruição do Olímpo, ou quem trará a sua destruição. E, novamente, o livro termina com chave de ouro! Não tão impactante quanto o final de “O Mar de Monstro”, mas definitivamente instigante para a leitura do próximo. Diferentemente de muitas séries, que vão perdendo a qualidade conforme vai se estendendo em livros e mais livros, a série do Percy Jackson, com toda a certeza, mantém a sua qualidade até o fim.

É um livro super recomendado - não precisava nem ter dito, não é? – a todos que gostam ou não gostam de ler. Pela leitura simples e divertida, é recomendável até às crianças que estão começando a entrar no mundo da literatura (Só não o emprestei ao meu irmão ainda porque eu sou extremamente enjoada com os meus livros e ele ainda não tem cuidado algum, mas é algo a se pensar.). Mesmo aqueles que torcem o nariz para qualquer livro, têm uma grande chance de gostar da série. 

Avaliação:

Capa: 
Acabamento do livro: 
História: 
Andamento: 
Desfecho: 



Avaliação Geral:

Um comentário:

  1. Oii, pulei sua resenha porque não li nenhum livro da série ainda :/ Tenho muita vontade de ler, gostei bastante do filme e muita gente me disse que foi muito mal feito, então preciso ler né?

    Beijos

    Amigas entre Livros

    ResponderExcluir