domingo, 29 de abril de 2012

[Coluna] Em Outra Língua - The False Princess

{"Em Outra Língua" é um meme criado por este blog para fazer resenhas ou comentar sobre lançamentos de livros estrangeiros a princípio apenas às quintas-feiras, mas atualmente em qualquer dia da semana. Todo blog pode participar - saiba mais aqui!}

Este meme está no Into Wonderland como parte integrante do Desafio Literário Meu Primeiro Livro em Outra Língua. Saiba mais aqui.

Título: The false princess (Tradução livre: A falsa princesa)
Autora: Eilis O'Neal
Editora: Egmont (EUA; não foi publicado no Brasil)
Gênero: Ficção, Fantasia
Páginas: 327 (Kindle)

"I had had the birthmark for as long as I could remember. Three small reddish dots shaped alost like a triangle on my inner arm, just below the bend of my elbow. As I watched, the marks faded, slowly dwindling until nothing but unblemished skin remained.
'It's a trick,' I said, but faintly.
'Yeas, it was,' said the ming. 'But a trick to fool the world. And so it had to fool you, too.'"

Nalia é a princesa de Thorvaldor, um reino antigo, de traços medievais, onde magos e leigos convivem em harmonia. Em seu aniversário de 16 anos, Nalia descobre algo terrível: ela não é quem ela pensa. O oráculo havia profetizado que a herdeira do trono morreria antes de completar 16 anos; desesperados, os monarcas enviaram sua filha para viver em um covento, como órfã, e adotaram uma plebeia.

Sinda (seu verdadeiro nome) fora dada por seu pai, que morrera; sua única família é a tia, uma tintureira, que vive em uma aldeia, longe da capital, Vivaskari. A jovem é enviada para morar com a senhora. Entretanto, após algumas semanas, Sinda percebe ser impossível adaptar-se àquela situação; mais importante do que isso, descobre possuir capacidades mágicas - algo impensável quando realeza.
Intenta em aprender a controlar e usar sua magia, Sinda volta a Vivaskari. Aos poucos, porém, percebe que os mistérios envolvendo a corte de Thorvaldor são muito mais profundos do que imaginava.

'The false princess', debut de Eilis O'Neal, foi publicada pela editora Egmont, nos Estados Unidos, em 2011. Sua linguagem é simples, o inglês é fluido e bem revisado. A história é original, cativante e uma bela alternativa aos romances distópicos e vampirescos.

Sinda é uma personagem intrigante. Suas primeiras reações à revelação bombástica levaram-me à loucura; não há nada mais irritante, para mim, do que apatia frente a uma óbvia injustiça. Talvez tenha sido por isso que deixei essa história intacta durante algumas semanas após começá-la. Mas não desistam - Sinda, em algum momento, reage. Não de maneira vingativa, ressentida; trata-se de uma busca gradual por identidade.

A transformação da princesa em plebeia é natural, lenta. Sinda não é Bella Swan; muito menos Katniss Everdeen. Arrisco dizer que ela é uma mistura bagunçada das duas que acabou dando bons resultados. O leitor torce por seu sucesso durante todo o livro; torce, também, pela resolução do mistério que o permeia. É factualmente impossível largar a história uma vez que o inicial desapontamento com a protagonista é relevado.

Com um final fenomenal, "The false princess" é (e eu enfatizo) uma boa pedida para aqueles que, apesar de aproveitarem um bom romance paranormal, buscam uma novidade igualmente apetitosa. Disponível na Amazon em kindlebook e hardcover, é uma ótima sugestão para as editoras brasileiras.

Nível de inglês: Médio

O post dessa semana saiu no dia errado, mas a culpa não é da Mariana. Ela é da tonta da Flora. Perdão xD

Por Mariana Furlan. - Viciada em livros, lê principalmente em inglês e é colaboradora do Into Wonderland. Trará sempre resenhas de títulos em inglês, acompanhe. (:

Nenhum comentário:

Postar um comentário