sexta-feira, 6 de abril de 2012

[Resenha] Não Sou Esse Tipo de Garota - Siobhan Vivian


Não Sou Este Tipo de Garota
Siobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance
Páginas: 248

Perversa ou inofensiva? Confiável ou hipócrita? Controlada ou insensata?
A vida é sobre suas decisões e escolhas, e Natalie Sterling se orgulha de sempre fazer as melhores.
Ela ignora os caras populares e babacas da escola, sempre ganha medalhas de honra e está prestes a ser a primeira estudante jovem a ser presidente do conselho estudantil em anos. Se apenas todas as outras garotas fossem tão sensíveis e fortes. Como o grupo de novatas que querem ser brinquedos dos jogadores de futebol. Ou sua melhor amiga, que tomou uma decisão idiota que quase arruinou sua vida. Mas ser sensível e forte não é fácil. Não quando uma brincadeira quase a faz ser expulsa. Não quando seus conselhos doem mais do que ajudam. Não quando um cara que ela já deu um fora se torna o cara que ela não consegue parar de pensar.A linha entre o certo e o errado foi distorcida, e cruzá-la poderá resultar em um desastre… ou se tornar a melhor escolha que ela já imaginou fazer."
Eu, que não ganho nem um real em raspadinha de banca, levei esse livro para casa em uma das edições do Clube do Livro Jovem de Ribeirão Preto (Muito melhor do que prêmio de banca, é livro). Fiquei toda animadinha, pois esta era uma leitura que, por muitas indicações, eu já estava querendo fazer há algum tempo. Não tinha muitas expectativas porque, igual aconteceu com “Anna e o Beijo Francês”, eu detestei o título. Por algum motivo (Aliás, por um motivo bem claro), ele me traz um sentimento estranho, como se o livro fosse uma espécie de autoajuda, ou uma história clichê de garota-forte-e-determinada-que-quer-fugir-dos-padrões. Na verdade, não é tão longe disso, mas a autora conseguiu contornar e desenvolver a história de uma forma encantadora e diferente dos caminhos que eu imaginei.

Não Sou Esse Tipo de Garota” conta a história de Natalie, uma garota forte, independente e que esta sempre lutando para ser a melhor. Participa do conselho estudantil, se prontifica a realizar os eventos da escola, serve de exemplo para vários alunos e ainda por cima têm uma personalidade decidida, certa de seus objetivos. Porém, tais defesas erguidas em volta de uma garota tão bravia, fazem com que ela seja solitária. Muito embora não admita isso. 

Então, quando Natalie reencontra uma garota da qual costumava tomar conta, e que agora esta muito diferente; e se apaixona por um garoto, seu mundo vira completamente do avesso. Ela não sabe mais quais de seus conselhos são corretos para serem seguidos, muito menos se seus princípios estão tão certos quanto ela julgava estar.

Para começo de conversa, devo dizer aqui que eu DETESTEI a Natalie. Ô menina chata, cruzes! Ela, apesar de no começo do livro ter se provado uma garota digna de ser uma boa protagonista, durante o desenrolar da história vai tomando decisões e agindo como uma criancinha mimada e teimosa. Eu sei que mulheres como ela tendem a ter essas defesas que acabam por afastar as pessoas, ou fazendo com que elas tomem decisões radicais demais... Mas a Natalie consegue quase alcançar a linha do insuportável! Eu discuti mentalmente com ela várias vezes, esperançosa de que deixasse de ser tão cabeça-dura e radical. Afinal, como uma garota dessa pode ser tão dura com um cara tão fofo?

A narrativa, por sua vez, é muito bem feita. Com uma escrita simples e passagens interessantes, o livro se desenrola com uma leveza envolvente, que traz o leitor para dentro da história. E tal envolvimento, aliado ao ambiente descrito pela escritora, acaba por fazer da história, uma realidade maravilhosamente próxima. São coisas que, de fato, acontecem no nosso dia-a-dia, e que muitas pessoas parecem ter parado de se importar por julgarem ser normal. São acontecimentos, atitudes, que preocupam e que, infelizmente, existem em demasia hoje em dia. E Vivian soube unir tudo isso sem deixar aquela sensação de clichê, que normalmente permeia esse tipo de história.

É um livro que eu recomendo bastante, mesmo com a protagonista irritante (Ela melhora um pouquinho com o tempo). Acho que ele vale a pena não somente pela história em si, mas pela mensagem que passa, sobre julgamentos e pré-conceitos, principalmente no ambiente escolar, e o quanto isso pode afetar a vida de alguém. É um assunto meio batido, eu sei, porém eu garanto que ele é tratado de uma forma interessante e até mesmo divertida. 

Trechos: 
"Eu me afogaria por dentro antes de permitir que uma única lágrima rolasse pelo meu rosto."
"Sorri, colocando a mochila sobre os ombros. Pesava mais de mil quilos, embora, honestamente, pesasse muito menos do que a pressão escondida atrás do sorriso da Srta. Bee."
"Tudo o que ela precisava fazer era contar para uma pessoa apenas, e meu segredo já era. Eu ficaria sendo a maior hipócrita do mundo, o que acho que era mesmo."

Avaliação:
Acabamento do livro: 
História: 
Andamento: 
Desfecho: 

Avaliação Geral:

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário