quarta-feira, 25 de abril de 2012

[Resenha] A Sala dos Répteis - Lemony Snicket (Desventuras em Série #2)


A Sala dos Répteis
Lemony Snicket
Editora: Cia. Das Letras (Companhia das Letras)
Gênero: Ficção, Drama
Páginas: 184
“Os Baudelaire têm mesmo uma incrível má sorte, mas pode-se afirmar que a vida deles seria bem mais fácil se não tivessem de enfrentar o tempo todo as armadilhas de seu arqui-inimigo: o conde Olaf, um homem revoltante, gosmento e pérfido. Em Mau Começo ele deu uma pequena amostra do que é capaz de fazer para infernizar a vida de Violet, Klaus e Sunny Baudelaire - e aqui as coisas só pioram.”
[Atenção! este é o segundo livro da série, para ler a resenha do primeiro, clique aqui.]

Eu li esse livro há alguns anos, quando minha professora de português resolveu aplicá-lo em uma prova. Foi um dos únicos livros impostos por um professor do qual eu não tive vontade de sair correndo quando comecei a leitura. (Sério, tem alguns clássicos que me causam um frio na espinha até hoje. Não gosto, não gosto e não gosto.).

Agora, como resolvi comprar a série inteira, decidi relê-lo para relembrar as passagens e deixar a história mais nítida, já que naquela época eu não tinha maturidade e muito menos vontade para ler livros como eu tenho hoje. 

Nesse volume da série, os irmãos Baudelaire, depois do incidente com seu último “tutor”, vão morar na casa de um parente distante. De início, ficam ressabiados, temendo o tipo de pessoa encontrariam quando passassem pela porta de entrada. Aliás, tal receio se intensifica ainda mais quando o carro vai se aproximando de uma mansão enfeitada com uma decoração sinistra com todos os tipos de cobras imagináveis. Uma fachada um tanto quanto peculiar para um velho tio.

Mas, com o tempo, os Baudelaire percebem que uma decoração um pouco estranha seria o menor de seus problemas. Acostumar com a casa, com o seu tio e com a rotina que ali desenvolveram foi fichinha diante do que os esperava a apenas alguns dias dali...

Como eu já esperava, a releitura conseguiu me encantar novamente! É impossível não se divertir com o jeito descontraído e ao mesmo tempo dramático com que o autor escreve. Duas características que, a uma primeira vista parecem imiscíveis, conseguem se misturar em uma obra completa e muito, muito bem desenvolvida. Daniel Handler consegue suavizar as linhas de uma história soturna e triste, mascarando-a com um estilo exagerado e beirando ao cômico. E o mais incrível: sem, em momento algum, perder a qualidade. 

Acho que o único ponto negativo que eu atribuo a esse livro, é a repetição. Desde o primeiro volume da série o narrador vem repetindo incontáveis vezes o quanto a vida dos irmãos é desgraçada e o quanto o leitor poderia estar fazendo algo mais feliz do que ler aqueles tristes relatos. Isso foi legal no inicio, deu um clima legal para começar a história que, de fato, é bem triste, mas começou a ficar enjoativo depois da décima vez em que ele repetiu o mesmo discurso. Acho que todo mundo já entendeu que a vida deles é terrível, não precisa relembrar a cada parágrafo!

Mas, mesmo assim, o livro não perde crédito algum. A narrativa é gostosa, os personagens bem variados e interessantes – cada novo que aparece consegue me surpreender ainda mais! – e a história te leva a um mundo ao mesmo tempo louco e intrigante. Levando em conta que ele é um livro mais voltado para o público infantil, impressiono-me com o fascínio que ele me causa, mesmo eu sendo bem enjoada quando se trata de um livro para crianças. Na verdade, não tem como não gostar dele, sinceramente.

Acredito que algumas pessoas possam se sentir um pouco frustradas com o desenvolvimento do livro, pois este segundo volume – em sua estrutura – se parece demais com o primeiro. Mas eu acho que o ponto forte dele não é exatamente o que acontece, e sim o seu desenrolar maluco e divertido. Um livro como “A Sala dos Répteis” traz outras características que o tornam delicioso de se ler, independentemente da estrutura da história.

Eu o recomendo com toda a certeza! Além de ser um livro curtinho e que pode ser saboreado com poucas horinhas de leitura, ainda trás uma mágica só dele para encantar o leitor e fazê-lo viajar para o mundo dos Baudelaire.

Avaliação:
Acabamento do livro: 
História: 
Andamento: 
Desfecho: 

Avaliação Geral:
 

2 comentários:

  1. Adorei ler a resenha aqui, preciso mesmo me lembrar de separar os livros da série pra ler... sempre quis e acabo esquecendo e deixando de lado =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale muito a pena! O livro é muito fofo e divertido! *_*
      Eu já estou com o próximo da série pra ler, só tenho alguns antes na fila, mas em breve sai a resenha xD

      Excluir