segunda-feira, 4 de junho de 2012

[Coluna] Da Terra do Sol Nascente #8 - Bastard!! - Kazushi Hagiwara


 
Bastard!!
Kazushi Hagiwara
JBC Mangás
Volumes: 26 no Brasil, e 27 no Japão
Gênero: Shounen, Seinen e Comédi


Nesse Da Terra do Sol Nascente, falarei de um mangá que, mesmo tendo tudo para ser bem lugar comum, acabou superando todas as minhas expectativas e se mostrando maravilhosamente bom. É um mangá de magia, feitiços, aço, sangue, batalhas e muita, muita comédia.


A história é basicamente a seguinte: no distante reino de Meta Licana reinava o caos. Após o mundo ser destruído por guerras em um passado distante, o mundo passa a ser controlado por monstros, e os humanos se veem em uma batalha árdua pela sobrevivência. E, em meio a isso, o reino de Meta Licana passa a ser atacado por magos do mal.


Como todo reino em dificuldades, Meta Licana precisa de um herói. Infelizmente, a única coisa que eles conseguem é libertar um mago ainda mais malévolo, que estava aprisionado dentro de uma criança chamada Lucie, que é irmão de criação de Yoko. Esse mago muito do mal, chamado Dark Schneider, tem como objetivo dominar o mundo, mas, para isso, ele primeiro tem que impedir que os outros magos do mal o destruam.


Como você pode ver, não é nada muito original. Mas a forma com que isso tudo acontece é. O mangá se utiliza de um recurso de metalinguagem, na qual Dark Schneider a todo momento nos lembra de que, isto é apenas um mangá, e ele, como qualquer bom personagem principal de mangá Shounen, vai vencer todas as batalhas contra os vilões secundários e mais feios do que ele (ele usa esses termos. Mesmo). Além disso, ele é um tremendo cafajeste com as mulheres, tentando catar todas, mas acaba sempre (ou quase sempre) rodando no final, mesmo conquistando o coração da mulherada.
Mas, isso não é nada perto do que, para mim é a parte mais interessante do Bastard!!. As referencias musicais. Sim, referencias musicais em um mangá Shounen sobre magia, batalhas e etc. E o Bastard!! faz isso de uma forma bem criativa.

Como já disse, este é um mangá sobre magia e feitiços, e cada magia tem o nome de uma banda de rock ou metal. Além do que, as palavras mágicas para invocar os feitiços são referências à banda, como por exemplo, nome dos integrantes, algumas músicas famosas, refrão de musica, etc. Só que de forma diferente.

                Alguns dos nomes incluem:

                Bavolt (Bullet La Volta)
                Venom (Da banda Venom mesmo)
                Gunsen’ro (Guns N’ Roses)
                Stral Bar (Stryper)
                Mortal Sin (Mortal sin também)


E isso são só algumas das usadas no primeiro volume do mangá. Os nomes de vários personagens também são baseado no mundo do rock.

Bem, é isso ai. Esse manga é bem bacana mesmo, recomendo pacas, principalmente para aqueles com uma veia um pouco mais hard-rock/headbanger. Só as referências musicais e a metalinguagem e a critica à previsibilidade dos mangás do gênero já tornam o Bastard!! digno de se ler.

Ahh, já estava me esquecendo de falar dos traços do mangá. Bem, o Kazushi Hagiwara tem uma forma de desenhar bem estilo mangá clássico mesmo. Quem já viu Yu Yu Hakusho, vai entender. São traços mais simples, às vezes quase caricatos, porém bem trabalhados. Mas o desenho não é o ponto forte do Bastard!!, devo dizer.

Avaliação:
Ilustração: 
Narração: 
História: 


Avaliação Geral:

Nenhum comentário:

Postar um comentário