quarta-feira, 22 de agosto de 2012

[Resenha] O Clã de Magos - Trilogia do Mago Negro Livro 1 - Trudi Canavan

O Clã de Magos – A Trilogia do Mago Negro Livro 1
Trudi Canavan
Editora: Novo Conceito
Genero: Fantasia, Aventura
Paginas: 446 
“Algo revirou no estômago de Sonea, e ela segurou com mais força a pedra. Tirou-a do bolso e estimou seu peso. Era das pesadas. Virando-se de frente para os magos, reuniu toda a raiva que sentia por ter sido expulsa de casa, todo o ódio natural pelos magos e atirou a pedra contra o mago que havia acabado de falar. (...)”
Devo dizer que, eu estava um pouco receoso em ler esse livro. Primeiramente, porque acabei de ler um livro excelente antes do O Clã de Magos, que foi o Laranja Mecânica. E, mesmo sendo dois livros de gêneros completamente diferentes, fica impossível não comparar. Em segundo lugar, vem o fato de que este é o primeiro livro de parceria que eu leio. Não sabia muito o que fazer ou como julgar isso. Então, resolvi agir naturalmente e ler como se fosse um outro livro qualquer, e como qualquer outro livro ele foi para minha pilha de para ler. Que estava beeeeem grandinha.

Também devo dizer que, o livro me surpreendeu de verdade. De uma forma bem positiva. Já devo ter falado, algumas vezes provavelmente, que adoro livros com aventura e magia, um mundo diferente, novas possibilidades. E esse livro tem isso.

A história é meio clichê, verdade, tenho de admitir. Adolescente descobre que tem poderes, é perseguida e excluída por causa disso, coisa e tal, porém, com ajuda dos amigos, acaba conseguindo superar os problemas e entrar em um grupo que vai ajuda-la a controlar esses novos poderes. E, obviamente seus poderes estão bem acima da média, caso contrário não seria a personagem principal do livro. Sim, já vi esse roteiro antes. Algumas vezes. Mas eu tô nem ai. Eu gosto xD

Porém, o rumo que a história toma é bem diferente e bacana. Essa é uma das coisas que eu mais gosto em livros de ficção-cientifica/aventura/fantasia. Você pode se surpreender de formas que livros mais “realistas” não te surpreenderiam. E eu não consigo imaginar uma linha exata para o que vai acontecer no próximo livro da série. Isso é bom. Ponto para a Trudi Canavan.
Mas, contudo, todavia e entretanto, não gostei da personagem principal. Sonea é uma garota com muita garra e vontade própria. Só que ao contrario. Sério mesmo, eu sei que nenhum ser humano é uma ilha, que dependemos de outras pessoas e blablabla, mas a Sonea é muito dependente mesmo, a ponto de não fazer nada no livro por vontade própria. A pedra que ela atira no mago no inicio do livro não foi exatamente por vontade própria. É como se o tempo todo ela tivesse seguindo o que algum cara mandou fazer. Quase como se os homens fossem superiores. Esse é um erro imperdoável, principalmente levando-se em conta que quem escreveu o livro foi uma mulher. Já é hora de dizer não ao machismo.

Para compensar o que ela errou ao criar a personagem principal, ela caprichou no Cery. Ele é o tipo amigo friendzoned (já fui friendzonado, mais ou menos, então entendo a dor xD) que esta sempre ajudando e salvando a pele de Sonea (quase não vemos isso nos livros neah), porém essa nunca repara que ele gosta dela e etc. Mas o que me atraiu nele foi o fato de ele ser um aspirante a ladrão, com muito jogo de cintura, e que não mede esforço para ajudar Sonea. Adoro personagens ladrões, ou com alguma característica típica de vilão. Mas além disso, sua personalidade é muito interessante, ele é um personagem completo, meio antagônico e, para mim, a estrela do livro. Se ele fosse o principal o livro seria nota 11.

Outro ponto positivo, é o fato de que vemos a históra se desenrolar a partir de vários pontos de vista, não só o de Sonea. Vemos através dos olhos do Cery, e até mesmo a partir do ponto dos magos tambem. E isso é bem bacana, pois a história não se torna algo unilateral com um lado fazendo o papel de "bom", e um de "mal". Cada um está atrás de seus interesses, e é isso. Sem bem e mal (Ou será que não?).

Mas é isso. O livro é bom mesmo, muito bem escrito, de verdade, com uma história cativante, mas não é o melhor do gênero, devo admitir. Provavelmente se a personagem principal não fosse tão chata (não gostei dela) ele teria tirado uma nota ainda maior. Contudo, é um livro que vale a pena ser lido. Principalmente porque a leitura flui bem rapidinho.

Avaliação:
Acabamento do livro: 
História: 
Andamento: 
Desfecho: 

Avaliação Geral:

Nenhum comentário:

Postar um comentário